Felicidade existe?

Quando era criança, mamãe frequentemente me lançava uma pergunta que me intrigava : “Filhinha… felicidade existe ?” Levei um bom tempo para entender e apreender o que ela estava tentando me ensinar.

O que ocorre hoje é que vivemos em uma ditadura opressora, onde pessoas não podem mais perder o seu precioso tempo sofrendo. Um silencioso processo de dessensibilização está cauterizando o amor natural. Lamentar o fim de uma união, a perda de um ente querido ou mesmo se compadecer com a dor de um irmão chega a ser intolerável, interpretado muitas vezes como atos de fraqueza.

Por outro lado, o que é visto como algo admirável é não se abater, permanecer de pé. “Sacode a poeira e bola pra frente… afinal, a vida não pára não é mesmo ?” ( rsrsr… é o que dizem por aí!).

Quão pequenos e fracos somos!!!

Ainda não entendemos que a vida é pra ser vivida em sua totalidade. Sem nenhum resquício do que é medíocre e que, ainda em face do que é assustador, toda dor deve ser sentida.

É impossível passar pela vida sem sofrer. Dor e lágrimas fazem parte de todo o processo afinal, são elas que nos conduzem ao crescimento. Mas o interessante é que sempre esquecemos do mais importante, do fundamental, do que é relevante. Por vezes, estamos tão focados no quanto está doendo que nossos olhos não conseguem enxergar através das lentes do Criador. Esquecemos de refletir sobre o que o Senhor quer nos ensinar através de cada duro golpe que a vida nos desfere… ou porquê não irmos mais além, e assim como Jó, entender que as momentâneas provações as quais somos submetidos não passam de um mero teste de integridade e fidelidade.

As lições mais importantes que aprendi na vida foram em momentos de extrema angústia e tristeza. Guerreiro de verdade traz consigo cicatrizes. Aliás, não confie em ninguém que não as possua.

Quando queimamos etapas, não estamos sendo honestos conoscos. Ser forte não é exibir, o quanto antes, um lindo sorriso em público e concomitantemente encobrir uma ferida aberta internamente. Ser forte é você encarar a dor de frente… assumir que está doendo… ser tratado pelo bálsamo do Senhor… perceber a ferida cicatrizar… extrair o aprendizado e ainda assim, poder se alegrar. Se alegrar por um só motivo. Pelo fato de saber que a presença do Eterno foi contínua durante toda essa trajetória e que sem dúvida, ela era tudo que você precisava.

Deus em Sua onisciência sabe exatamente o quanto podemos suportar. Ele nos promove na medida que suportamos as agruras. É por meio de sofrimento que mais conseguimos nos identificar com Jesus.

“Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso. ”  Isaías 53:3

A alegria que devemos nutrir dentro de nós, não deve ser roubada pelas circunstâncias da vida, não deve ser tolida pelas decepções com pessoas, não deve ser ofuscada por preocupações ou ansiedades. A alegria que reside na vida de um cristão se resume na esperança viva que há no nome de Jesus, na certeza de que um dia não haverá mais dor; não haverá mais morte; não haverá mais lágrimas… todo o pranto cessará.

Agora, compreendo o que mamãe queria me ensinar. Felicidade não existe. O que realmente existe são momentos felizes, os quais devem ser aproveitados e vividos com intensidade. No entanto, nada se compara com o que há de vir, nada se compara com o que está reservado para aqueles que almejam a verdadeira pátria celestial, que se consideram apenas estrangeiros, andando como peregrinos nesse chão, buscando e tendo como principal alvo alcançar o reino celestial. Lá sim, haverá a felicidade real pois, contemplaremos Cristo em Sua plenitude e conheceremos a plenitude de Cristo.

“Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós.” Romanos 8:18

Mediante tão elevadas promessas, avancemos. Cumpramos a carreira que nos está proposta com intrepidez e afinco, pois haverá galardão. Então… por ora, suportemos. Por ora, confiemos. Por ora, alegremos no Senhor afinal, Deus nos poupa na vida mas, não nos poupa da vida. Coragem! o Eterno diz.

“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam.” I Coríntios 2:9

Imagem: Zedge.net

5 comentários sobre “Felicidade existe?

  1. Texto belíssimo! Naveguei pelo blog, gostei de como o nome foi criado e do propósito das escritoras. O que acabei de ler foi recomendado por uma grande amiga e fiquei com vontade de conhecer a autora.
    É tão bom ter a certeza que Deus está conosco!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s