Mexe comigo mas não mexe com meu filho!

A bebê nasceu! E junto com ela nasceu a Mamãe, que não sabia de muita coisa, inclusive qual conselho seguir dos milhares que vinham a ela! Descobriu tanta coisa nova sobre si mesma, principalmente um amor tão grande que nem imaginava que podia sentir!

Essa sou eu, e muitas outras mães que se descobriram quando tiveram seus filhos. Junto com tantas novidades e sentimentos bons, vem também um outro bastante forte: o de protetora! Me lembro da primeira vez que senti na pele a intensidade da famosa frase que ouvia: “mexe comigo mas não com meu filho”. Sim! Quando é algo que acontece conosco parece que dói bem menos do que quando ocorre com aqueles que são parte de nós!

A questão é que, quando entreguei minha vida a Cristo, fiz uma escolha de não viver para o que penso, ou quero, e sim fazer aquilo que Ele quer, e isso inclui tudo o que sou, inclusive o papel de mãe protetora! Como é difícil ver nossos filhos sofrerem, serem machucados, injustiçados, ignorados (ok, eles não são perfeitos. Sei que também fazem essas coisas com outras crianças, mas aqui escreve a mãe “coruja”, relatando apenas a parte em que eles são feridos).

Pois bem, desde aquele primeiro dia em que tive vontade de brigar com a amiguinha de mais ou menos dois anos (igual a minha filha) para defendê-la, tenho lutado por dentro e pedido a Deus pra me ajudar! E desde então, quantas coisas aconteceram com eles! Muitas vezes até falei o que sentia, agi por impulso e defesa. Errei!

Quando existe conflitos entre meus filhos e outra pessoa, tenho tentado respirar fundo, orar pedindo sabedoria e pensar: o que Jesus faria?! Tenho procurado mostrar a eles como Ele quer que resolvamos nossos conflitos, e não virar uma Leoa descontrolada, defendendo suas crias e atacando tudo o que chega perto deles!

Tudo é uma oportunidade para ensina-los e instrui-los. E sabe quem tem aprendido mais?! Eu mesma! Isso tem me ajudado a buscar mais sabedoria, e ver como devo agir corretamente para ensinar meus pequenos . Com isto, tenho descoberto como resolver  os meus próprios conflitos!

Eles ainda enfrentarão muitas dificuldades nos relacionamentos pela frente, assim como eu. Por isso entendi que devo instruí-los, principalmente através da prática,  a resolver os conflitos com humildade, perdão e amor, assim como Cristo quer e pede de nós!

Não importa como a “maioria” resolve os problemas, ou o sentimento de “tenho direito, pois sou a mãe deles”. Se eu não “acionar” a Leoa em mim, e focar no que é certo fazer, de acordo com a Palavra de Deus, com certeza eles terão dias mais fáceis. E evitarão tantos erros que eu mesma tive, e ainda tenho, nos relacionamentos!

Fotografia: Pixabay

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s